Dia do Cirurgião Vascular - 15 de agosto

18 de agosto - Dia do Cirurgião Vascular, varizes, cirurgia vascular

Hoje é o dia do Cirurgião Vascular! 


Parabéns a todos os colegas !



E para comemorar este dia especial, o post de hoje vai seu um pouquinho diferente. Vou falar um pouco da história especialidade que me conquistou pela beleza de seus procedimentos e pela forma com que modifica a vida dos pacientes com seus tratamentos: a Cirurgia Vascular!



História da Cirurgia Vascular



Não é de hoje que as doenças da circulação afetam a humanidade. Desde o Antigo Egito há relatos de doenças vasculares. No famoso papiro de Evers, datado do ano de 1550a.C., já havia menção ao tratamento de doenças como as varizes e as úlceras venosas. No antigo testamento, o rei Ezequiel é curado de uma úlcera venosa crônica pelo profeta Isaías.

Os gregos Hipócrates e Galeno também descreveram técnicas de tratamento das varizes.

Durante a idade média, período de escuridão para as ciências no Ocidente, a cirurgia vascular floresceu no Oriente Médio. Foi nessa época que os grandes médicos árabes identificaram e nomearam a veia safena ( Al-safen em árabe, quer dizer "a oculta").

No Renascimento, a Cirurgia Vascular também renasceu através dos estudos de Fabrizzio D'Acquapendente, professor da Universidade de Pádua, que descobriu as válvulas venosas. No século XVII, o professor inglês William Harvey, descreveu a circulação sanguínea como a conhecemos hoje.

As cirurgias arteriais tiveram seu início com a descrição, em 1888, da primeira correção de aneurisma por Matas, mas o maior marco da cirurgia vascular moderna se deu apenas em 1902 com a publicação da técnica de sutura vascular por Alexis Carrel, que recebeu o prêmio Nobel de Medicina por este feito em 1912. Essa técnica, até hoje, é a base da maior parte das cirurgias vasculares abertas.

Durante o século XX, a cirurgia vascular estabeleceu-se como especialidade médica e pouco a pouco, as técnicas cirúrgicas foram se aperfeiçoando. Em 1946, o professor português João Cid dos Santos descreveu a técnica de endarterectomia, que consiste na retirada das placas de ateroma de dentro das artérias. Logo depois, em 1951, houve a primeira cirurgia de correção de aneurisma de aorta abdominal por Dubost.

Mas uma nova revolução ainda estaria por vir... A era da cirurgia endovascular.

Os cientistas Berberich e Hiersch no início dos anos 20, quando, usado brometo de estrôncio e iodeto de sódio desenvolveram os primeiros estudos angiográficos. Ainda no mesmo período, foram obtidas duas grandes avanços no estudo da angiografia vascular. O primeiro foi 1928, quando Egaz Moniz, em Lisboa, descreve a técnica de arteriografia cerebral por punção direta da artéria carótida e a segunda ocorreu imediatamente após, quando Reynaldo dos Santos, em 1929, utilizou a punção translombar usado para visualizar a aorta abdominal.
 
Mas é em 1953, quando Seldinger descreve uma nova técnica realizada por via percutânea, que inicia-se uma nova era na Cirurgia Vascular. Esta técnica é a punção de um vaso com uma agulha através da pele, onde se insere uma guia de arame, que serve como suporte para a introdução de um cateter, permitindo assim que o cateterismo seletivo de todas as principais áreas vasculares do organismo .

Foi também na segunda metade do século XX, em 1974, que Grünztzig desenvolveu um cateter balão usado para angioplastia. No entanto, a consolidação de procedimentos minimamente invasivos para o tratamento de doenças vasculares veio em 1988 com a utilização de um stent metálico desenvolvido pelo professor argentino Julio Palmaz.

O início da década de 90 foi um verdadeiro marco na evolução das técnicas minimamente invasivas.
 A chamada Cirurgia Endovascular teve inicio quando Dr. Juan Parodi, em Buenos Aires, demonstrou a possibilidade de tratar aneurismas da aorta, evitando cirurgia aberta, pela implantação de um stent revestido introduzido através da artéria femoral. Esta prótese endovascular é liberada na artéria aorta e expande-se para aderir à parede arterial, sem pontos.


E ainda há muito por vir. A especialidade está em constante transformação pelo empenho de seus profissionais! E é por isso que hoje dou parabéns a todas as pessoas que se dedicam em manter a nossa especialidade viva!

(Este texto é uma tradução adaptada do artigo de editorial do Dr. Gaudencio Espinosa, professor de Cirurgia Vascular da Universidade de Navarra na Espanha. Leia o artigo original em espanhol aqui)

Dra Juliana Puggina - Cirurgia Vascular - CRM/SP 134.963
Sobre a autora
Dra. Juliana Puggina é médica cirurgiã vascular e escreve artigos informativos no blog 'Pernas pra que te quero'. Formada em Medicina pela Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP), com residência médica em Cirurgia Vascular e Endovascular pela Universidade de São Paulo (USP). Membro da Sociedade Brasileira de Angiologia e Cirurgia Vascular e do American College of Phlebology.

Clínica Essenza
Rua Oscar Freire 2250 cj 101 e 102 -Jd. América - São Paulo/SP

Entre em contato:
Telefone 11 3061-3892
Whatsapp 11 97479 2250



Postar um comentário