Varizes têm cura?

Uma doença é considerada curada quando não existe a possibilidade de retorno dos sintomas e alterações no corpo causadas por ela em uma determinada pessoa. Muitas doenças têm cura como quase todas as infecções e muitos tipos de cânceres. Outras doenças ainda não possuem cura conhecida na Medicina atual, como é o caso da hipertensão, do diabetes e da infecção pelo vírus HIV.

As varizes têm tratamento, mas ainda na há cura para o problema


Como eu expliquei no texto "Por que eu tenho varizes?", a causa do aparecimento das varizes é decorrente da alteração das válvulas no interior das veias das nossas pernas. Essa alteração decorre principalmente por um defeito no colágeno da parede das veias e isso é determinado pela genética. Ou seja: herdamos do nosso pai ou da nossa mãe uma "fraqueza" nas paredes e válvulas das nossas veias. Um estudo com 402 pessoas mostrou que o risco de ter varizes é de 90% quando ambos os pais são afetados pelo problema. Quando apenas um dos pais é afetado, o risco é de 25% para os homens e de 62% para as mulheres (saiba mais clicando aqui).
As válvulas normais impedem o retorno do sangue dentro das veias
Nas varizes, ocorre alterações nas válvulas das veias que não são capazes de manter o fluxo de sangue somente em direção ao coração
Sendo assim, todas as veias das pernas da pessoa com varizes tem a mesma tendência a se tornarem varicosas. O que vai determinar de que forma essa tendência vai se manifestar são os seus hábitos de vida. Os principais fatores que levam ao aparecimento de varizes nas pessoas que têm tendência genética são: obesidade, falta de exercício físico, número gravidezes na vida (quanto mais filhos pior para as varizes), uso de hormônios femininos (pílula anticoncepcional, terapia de reposição hormonal na menopausa, tratamento para engravidar etc) e longos períodos em pé ou sentado.
Quando a pessoa possui varizes, quase que em todos os casos, ela vai precisar de uma cirurgia. O intuito da cirurgia de varizes é retirar as veias que estão com funcionamento prejudicado e estão atrapalhando a circulação, para permitir que o sangue retorne ao coração pelas veias que estão boas e funcionando bem. (Para saber mais sobre esse tipo de cirurgia, acesse os textos: "Como tratar varizes nas pernas?"e "Cirurgia para varizes: saiba como é feita passo-a-passo").
Ou seja: na cirurgia mexemos apenas nas veias que estão ruins, as veias que estão boas ficam. Por isso que, em grande parte das vezes, as varizes voltam. Elas voltam porque as veias que estavam boas, com as válvulas funcionando bem, com o tempo, podem virar varizes também, já que a tendência genética da pessoa não temos como mudar.
Um estudo mostrou que, num prazo de até 5 anos, 65% dos pacientes que operaram de varizes voltam a apresentar o problema (leia o resumo deste estudo aqui). É muito comum que a pessoa com varizes tenham que fazer várias cirurgias e procedimentos não cirúrgicos como a escleroterapia e o laser transdérmico durante a vida.

Portanto, a conclusão é simples: VARIZES NÃO TEM CURA.

Daí você me pergunta: mas Doutora Juliana, para que então me submeter a uma cirurgia para tratar as varizes se não há cura para o problema?

A resposta está nessas fotos abaixo.
A ulcera varicosa é uma das complicações de varizes que não foram tratadas de forma adequada
Ulcera varicosa ativa e após cicatrização
A dermatite ocre é uma das complicações de varizes que não foram tratadas de forma adequada
Dermatite ocre
O grande problema de manter as veias doentes é que a insuficiência delas sobrecarrega todo o sistema venoso da perna, causando dificuldade do sangue retornar ao coração e aparecimento de inchaço. O inchaço é o grande vilão na evolução dessa doença: é a partir dele que as complicações mais graves como escurecimento da pele da perna (dermatite ocre), inflamação e endurecimento da pele (lipodermatoesclerose) e úlceras varicosas aparecem. Expliquei por que o inchaço aparece e como evitá-lo no post "Inchaço nas pernas: o que pode ser?".
Por isso, vale a pena tratar as varizes sempre que elas retornam, para evitar que o quadro evolua para uma complicação tão grave e limitante quanto uma úlcera. Como expliquei no texto "Úlcera Varicosa: por que aparece e como se ver livre dela", essas feridas são difícil tratamento e necessitam de curativos e cuidados especializados, portanto, é muito importante evitar que elas apareçam.
É possível prevenir as varizes principalmente mantendo o peso ideal e realizando atividades físicas regularmente
Apesar de não haver cura, as varizes podem ser tratadas e prevenidas para manter a beleza das pernas e evitar as complicações que mencionei acima.
Se você já realizou uma cirurgia de varizes e quer evitar ou pelo menos retardar o aparecimento de novas veias varicosas, siga os seguintes conselhos:

- Mantenha o peso ideal
- Faça atividades físicas regularmente
- Evite o uso de hormônios (avalie com seu médico ginecologista se isso é possível)
- Evite ganhar muito peso durante as gestações
- Evite longos períodos em pé parado ou sentado (se não tiver jeito, procure caminhar um pouco de tempos e tempos e utilizar uma meia elástica de compressão prescrita pelo seu cirurgião vascular).

Por hoje é só!

Gostaria de aproveitar este espaço para agradecer a todos os leitores pelo carinho no Facebook,Twitter e Instagram. Hoje completamos UM MILHÃO de acessos ao blog desde sua criação há 1 ano e 10 meses (julho de 2013). Estou muito feliz por poder trazer informações sobre as doenças vasculares a tantas pessoas, de várias partes do Brasil e do Mundo! Obrigada a todos!



Dra Juliana Puggina - Cirurgia Vascular - CRM/SP 134.963
Sobre a autora
Dra. Juliana Puggina é médica cirurgiã vascular e escreve artigos informativos no blog 'Pernas pra que te quero'. Formada em Medicina pela Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP), com residência médica em Cirurgia Vascular e Endovascular pela Universidade de São Paulo (USP). Membro da Sociedade Brasileira de Angiologia e Cirurgia Vascular e do American College of Phlebology.

Clínica Essenza
Rua Oscar Freire 2250 cj 101 e 102 -Jd. América - São Paulo/SP

Entre em contato:
Telefone 11 3061-3892
Whatsapp 11 97479 2250


Postar um comentário